Siga nossas redes!

Como as doenças psicossomáticas são geradas no corpo?

Saúde Física,Saúde Mental

As doenças psicossomáticas, ou transtornos de sintomas somáticos, são condições que envolvem sintomas físicos causados ou agravados por fatores emocionais. Esses sintomas podem afetar diversas partes do corpo, como o estômago, o intestino, a garganta, os pulmões, os músculos, o coração, os rins, a pele, a região íntima e o sistema nervos.

Algumas das doenças psicossomáticas mais comuns são a síndrome do intestino irritável, a fibromialgia, a cefaleia tensional, a asma e a hipertensão arterial.

Mas como as emoções podem influenciar o funcionamento do corpo?

Uma das principais explicações envolve o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA), que é um sistema que regula a resposta do organismo ao estresse. O eixo HPA é formado por três estruturas: o hipotálamo, que é uma região do cérebro que controla diversas funções vitais; a hipófise, que é uma glândula localizada na base do cérebro que produz vários hormônios; e as adrenais, que são glândulas situadas acima dos rins que secretam hormônios como a adrenalina e o cortisol.

Quando uma pessoa se depara com uma situação estressante, seja ela real ou imaginária, o hipotálamo libera um hormônio chamado CRH (corticotrofina-releasing hormone), que estimula a hipófise a liberar outro hormônio chamado ACTH (adrenocorticotropic hormone), que por sua vez estimula as adrenais a liberar cortisol, o principal hormônio do estresse. O cortisol tem várias funções no organismo, como aumentar a glicose no sangue, reduzir a inflamação, regular o metabolismo e a pressão arterial, e modular o sistema imunológico.

Além disso, o cortisol retroalimenta o hipotálamo e a hipófise, inibindo a liberação de CRH e ACTH, respectivamente, para manter o equilíbrio do eixo HPA.

No entanto, quando o estresse é crônico ou intenso, o eixo HPA pode se desregular, levando a um excesso ou a uma deficiência de cortisol no organismo. Essa alteração pode causar diversos problemas de saúde, como obesidade, diabetes, osteoporose, infecções, depressão, ansiedade, insônia, fadiga, dor e alterações cognitivas. Além disso, o cortisol pode afetar outras glândulas e hormônios, como a tireoide, o pâncreas, o ovário, o testículo, a melatonina e a serotonina, gerando mais desequilíbrios no corpo.

Um dos exemplos de como o eixo HPA pode estar envolvido nas doenças psicossomáticas é a síndrome da fadiga crônica, que é caracterizada por um cansaço persistente e debilitante que não melhora com o repouso e que interfere na qualidade de vida da pessoa. Estudos mostram que os pacientes com essa síndrome apresentam uma menor resposta do eixo HPA ao estresse, com níveis mais baixos de cortisol e de ACTH, o que pode comprometer a capacidade do organismo de se adaptar às demandas ambientais e de se recuperar de infecções ou traumas.

Outro exemplo é a fibromialgia, que é uma doença que causa dor generalizada e crônica nos músculos, tendões e ligamentos, além de outros sintomas como fadiga, distúrbios do sono, ansiedade e depressão. Estudos indicam que os pacientes com fibromialgia apresentam uma maior sensibilidade à dor, que pode estar relacionada a uma alteração na liberação de substâncias que modulam a percepção da dor, como a serotonina, a noradrenalina e as endorfinas. Essas substâncias também são influenciadas pelo eixo HPA, que pode estar hiperativo ou hipoativo nesses pacientes, dependendo de fatores como o gênero, a idade, a duração da doença e o tipo de estresse.

Portanto, as doenças psicossomáticas são geradas no corpo por meio de uma interação complexa entre o cérebro, o eixo HPA e outros sistemas hormonais e imunológicos, que podem se desregular em resposta ao estresse emocional. O tratamento dessas doenças envolve uma abordagem multidisciplinar, que inclui medicamentos, psicoterapia, exercícios físicos, técnicas de relaxamento e mudanças no estilo de vida.

Se você quer permanecer saudável e aprender a treinar as pessoas para se manterem saudáveis, conheça o “MÉTODO NEUROSISTÊMICO”, se torne um profissional e Especialista Neuro-Comportamental. Entre em contato conosco!

Sergio Ricardo – Mestre em Coaching pela FCU – Flórida Christiam University , Educador Físico, com especialização em Psicossomática, e Pesquisador em: Neurociência Comportamental, Doenças Psicossomáticas, Neurofisiologia das Emoções. Formador e Instrutor de Cinesiologia Educacional e Terapia do Comportamento, Balanceamento Muscular, Memória Celular, Desativação de Estresse, Funcionamento do Cérebro nos Processos de Aprendizagem, Relacionamento Interpessoal, Integração e Dominância Cerebral, Ginástica Cerebral (Neuróbica e Neurofitness). Advanced Trainer em PNL, Constelador Sistêmico. Consultor Empresarial Especialista em Desenvolvimento de Liderança, Business Plan, Cultura Organizacional e Gestão de Mudança

Artigos Relacionados

Faça parte da lista de conteúdo exclusivos.

Preencha o formulário abaixo para receber os conteúdos.

💬 Precisa de ajuda?